Como é realizado o transplante capilar FUE?

A FUE (Folicular Unit Extraction) consiste em colher as unidades foliculares, uma a uma, diretamente da área doadora do couro cabeludo, com um microaparelho, sem deixar cicatrizes visíveis. Através de microscópios estereoscópicos, uma equipe de enfermeiras prepara esses enxertos para colocá-los um a um na área calva do paciente. Previamente é realizada anestesia local nas áreas doadoras e receptoras (calva).

Quais as principais vantagens da FUE?

– Minimamente Invasiva

– Não deixa cicatrizes visíveis no couro cabeludo

– Não há pontos

– Rápida recuperação

– Pode ser associada a outras técnicas

– Repara cirurgias inestéticas

– Tem a possibilidade de gigassessões

– Apresenta resultados naturais e definitivos

Quais as desvantagens da técnica FUE?

– Menor quantidade de enxertos em uma sessão

– Maior dificuldade na execução

– Maior tempo cirúrgico

– Custo mais elevado

– Necessidade de raspar toda cabeça no caso de megasessões

Quais as contra-indicações para realização da técnica FUE?

– Inexperiência profissional com a técnica FUE

– Aparelhagem inadequada ou não específica

– Área doadora imprópria ou insuficiente

– Expectativas não realistas do paciente

– Condições cirúrgicas inadequadas

Como ficará meu couro cabeludo após a cirurgia?

Crostas puntiformes se formam na área receptora e caem espontaneamente num período de 7 a 10 dias. A lavagem do couro cabeludo é realizada na clínica, no dia seguinte da cirurgia, após a remoção da bandagem protetora. Depois, em casa, o paciente vai poder lavá-lo somente no 5º dia após a cirurgia. Nesta técnica não há pontos para serem removidos. Após 7 dias, os cabelos raspados da área doadora crescem e desaparece qualquer sinal de cirurgia no local.

O que vou sentir durante ou após a cirurgia?

Durante a cirurgia não há dor porque ela é realizada com uma anestesia local na área cirúrgica e o paciente está dormindo durante todo procedimento. A FUE é uma técnica minimamente invasiva, mas no pós-operatório pode haver algum desconforto, que é facilmente controlado com a utilização de analgésicos comuns. Um inchaço discreto na face, depois do 3º dia da cirurgia, também pode ocorrer.

Quando poderei retornar ao trabalho?

O retorno às atividades do dia a dia está liberado 2 dias após a cirurgia. Atividades esportivas podem ser realizadas 7 dias após o procedimento.

Quantas sessões de FUE serão necessárias para preencher toda minha área calva?

O número de sessões dependerá da extensão da área a ser coberta, ou seja, do grau da calvície. Em alguns casos, 1 sessão é o suficiente, mas poderão ser realizadas várias cirurgias. Esta estimativa será estabelecida durante a consulta, depois da análise completa da situação de cada paciente.

Qual o tempo cirúrgico da FUE?

Como a colheita é realizada unitariamente na área doadora, a FUE possui tempo cirúrgico maior do que as outras técnicas. A FUE Parcial dura aproximadamente 6 horas. Já a FUE Total, para cobertura de toda área calva, dura de 8 a 10 horas.

Qualquer pessoa pode fazer a FUE? Quais são as restrições?

Sim, qualquer pessoa pode fazer a FUE desde que esteja em condições clínicas adequadas e que possua área doadora (regiões laterais e posterior da cabeça) com boa densidade para colher as “mudas”. Cerca de 5% da população apresenta essa área com densidade muito baixa, inviabilizando a realização da cirurgia.

Pós-cirurgia, em quanto tempo terei o resultado definitivo?

Os cabelos definitivos nascem em 3 meses e crescem 1 cm por mês. Após 8 meses, temos o resultado final.

Qual a diferença técnica que faz com que a FUE tenha um resultado natural, diferentemente do aspecto de “cabelo de boneca” visto antigamente?

O resultado tipo “cabelo de boneca” acontece quando se utiliza a técnica do punch, na qual são transplantados 8 a 14 fios em cada enxerto. No caso da FUE, as Unidades Foliculares são transplantadas uma a uma em cada orifício, produzindo assim uma estética natural.

É possível reparar cirurgias como as que resultaram em um “cabelo de boneca” com a FUE?

Cirurgias antigas ou atuais com aspecto de “cabelo de boneca”, cirurgias com resultados grosseiros ou inestéticos por algum motivo, ou mesmo pacientes com área doadora parcialmente comprometida com cicatrizes de cirurgias anteriores, podem ser reparadas com a FUE, que recuperará a estética natural dos cabelos e não deixará mais cicatrizes na área doadora.

É possível realizar a FUE em outras áreas como sobrancelhas e bigodes?

Sim. Com a técnica FUE ficou descomplicado fazer o transplante em pequenas áreas como: sobrancelhas, bigode, costeleta, cílios e cicatrizes no couro cabeludo devido a acidentes, traumas ou sequelas cirúrgicas. A maioria desses casos é solucionada rapidamente com uma ou duas sessões de FUE.