1 – Hospital

1.1 – O hospital

A Cirurgia FUT de transplante de cabelo é realizada no JC Pereira Robotic Hair Transplant, localizado em São José do Rio Preto – SP.

1.2 – Consulta

Durante a consulta, que pode ser feita alguns dias antes ou na véspera da cirurgia, O Dr. João Carlos Pereira examina toda a condição do paciente: tamanho da área calva, evolução da calvície, tamanho e densidade da área doadora, aspectos dos cabelos (fino, grosso, liso, crespo, claro, escuro), padrão das estruturas foliculares e traça o programa da cirurgia, sua extensão e também faz o prognóstico do número de sessões e de resultado final.

2 – Preparação

2.1 – Internação

Ao dar entrada no JC Pereira Robotic Hair Transplant, o paciente realiza um cadastro na recepção e, em seguida, é levado até o seu apartamento/suíte para acomodação onde recebe orientações da enfermeira-padrão. No horário da Cirurgia FUT, o paciente é encaminhado até o Centro Cirúrgico.

2.2 – Fotografias

Antes de iniciar a cirurgia são tiradas fotos em diferentes posições como documentação médica e também para eventuais comparações posteriores.

2.3 – Preparo para o transplante

A marcação com caneta da linha frontal é calculada segundo critérios de dimensão da face, associado ao desejo do paciente e à sugestão do profissional. É importante bom senso nessa decisão para que não haja arrependimentos no futuro.

Se necessário, o paciente toma um comprimido de sedativo para aliviar a tensão pré-cirúrgica.

3 – Pré-cirúrgico

3.1 – Preparação cirúrgica

No Centro Cirúrgico o paciente é recebido pelo anestesista.

Na primeira fase da Cirurgia FUT o paciente fica sentado (no caso do robô) e de cabeça para baixo, apoiada numa plataforma apropriada que acomoda bem a cabeça sem atrapalhar a respiração. A região do couro cabeludo da qual será removida a área doadora é raspada com aparelho elétrico e, em seguida, é realizada a assepsia para iniciar a anestesia.

3.2 – Sedação e anestesia

A Cirurgia FUT de transplante é realizada com anestesista para realizar a sedação e monitorização do paciente durante o procedimento. Toda medicação é administrada através do soro, evitando picadas desnecessárias. A sedação provoca sonolência e, durante a cirurgia, o paciente permanece dormindo superficialmente, mas consciente. Isto proporciona conforto ao paciente, que quando se dá conta, a cirurgia já terminou.

A anestesia é local! O paciente não sente as picadas da anestesia na área doadora e também na área receptora (calva) porque está sedado.

3.3 – Monitoração

Durante todo o procedimento o anestesista acompanha a monitorização do paciente através de aparelhos hospitalares de última geração. Eletrocardiograma contínuo, taxas de oxigênio, frequencímetro, temperatura e sinais vitais. Estes itens são diferenciais importantes no quesito segurança e conforto cirúrgico.

4 – A Cirurgia

4.1 – Preparo da área doadora

A área que vai ser removida cirurgicamente é marcada com uma caneta cirúrgica. A largura e o comprimento do segmento que irá ser retirado depende da elasticidade do couro cabeludo e da quantidade estimada de enxertos que serão usados no transplante.

4.3 – Preparo dos enxertos (mudas)

O Centro Cirúrgico do JC Pereira Robotic Hair Transplant possui uma sala exclusiva para o preparo dos enxertos, equipada com microscópios de última geração para a separação dos cabelos. Enfermeiras especializadas separam unidade por unidade folicular sem traumatizar a raiz das mudas do segmento de couro cabeludo removido da área doadora.

4.4 – Preparo da área receptora (calva)

A área calva é anestesiada e em seguida recebe microperfurações aos milhares, onde serão implantados os enxertos, previamente preparados. Estas microperfurações são realizadas com agulhas desenvolvidas para este fim, que evitam cicatrizes posteriores na pele, no pé do cabelo.

4.5 – Colocação dos enxertos

Quando os enxertos ficam prontos, são colocados na área calva. Duas equipes trabalham simultaneamente: uma no preparo dos enxertos e outra na colocação dos mesmos. São de sete a oito profissionais envolvidos diretamente no procedimento. Através de pinças especiais, os enxertos são inseridos delicadamente, um a um, dentro de cada furo pelo Dr. João Carlos Pereira e seu assistente, também médico, auxiliados por duas enfermeiras.

O design e o posicionamento do fio são estratégicos. Eles devem proporcionar um resultado natural conforme as condições de penteado e do tipo do cabelo. Na linha anterior ou borda frontal, são colocados somente unidades foliculares com um fio de cabelo. O resultado é um verdadeiro state-of-art da naturalidade.

5 – Recuperação

5.1 – Curativo

Terminada a cirurgia, o paciente é transferido do centro cirúrgico para o apartamento ou suíte onde passará a noite para se recuperar. Durante esse período uma enfermeira fica de plantão para atender todas as necessidades do paciente. Na manhã seguinte o curativo é removido e os cabelos lavados.

5.2 – Alta

Após um café da manhã 5 estrelas no Cosmetic Surgery Hospital, o Dr. João Carlos Pereira ou um dos seus assistentes visita o paciente no apartamento/suíte para revisar a cirurgia e orientar o pós-operatório e dar a alta. O paciente está liberado para viajar de avião, automóvel ou ônibus.