Diagnóstico da calvície

Geralmente atribuída a outros fatores, cerca de 25% das mulheres com 30 anos de idade já mostram sinais de calvície. Depois dos 45 anos essa incidência fica mais clara e pode-se encontrar calvície em aproximadamente 50% das mulheres.

Antigamente os diagnóstico da calvície e tratamentos eram equivocados porque a alopecia androgenética não era “admitida” como uma causa real e portanto, não era tratada. O diagnóstico só era definido quando a mulher estava em uma fase avançada do problema, com perda definitiva dos cabelos.

Atualmente a tecnologia é a grande aliada dos dermatologistas no difícil diagnóstico da calvície. Uma das novidades da área é o Tricoscan, um um pequeno microscópio iluminado com lasers de baixa potência que capta imagens do couro cabeludo e dos fios com 40 vezes de aumento. Com este aparelho, a imagem é transferida para o computador e projetada na tela para melhor análise do médico e do paciente que podem acompanhar as alterações existentes nos fios e no couro cabeludo. Além disso, é possível salvar e congelar a imagem para comparações futuras após o tratamento.

A redução do volume capilar pode ter várias causas: alopécia areata, eflúvio telógeno, medicamentosa, dificiências vitamínicas, alterações hormonais, tratamentos químicos, tricotilomania, estresse, entre outras. Por isso, antes do Tricosan era bem mais difícil realizar um diagnóstico preciso da alopecia androgenética (calvície).

No caso da calvície, por exemplo, é possível observar o processo de redução do volume capilar com a identificação do afinamento, perda de pigmentação e redução do comprimento dos fios: processo chamado de miniaturização, que caracteriza a calvície, condição androgenética. No caso das peladas provocadas por fungos no couro cabeludo, os fios são septados na base com aspecto de pontos de exclamação, o que é o oposto da pelada imunológica em que a pele calva fica lisa e brilhante, semelhante a uma casca de cebola.

O dermatologista deve estar atento a outros fatores como: fios danificados, pontas bifurcadas e agressões na textura dos fios provocadas por agentes externos como excesso de escovação e produtos químicos, entre outros.